Geekices

MintBox 3 disponível

O MintBox3, o computador desenvolvido pela Compulab em parceria com o projeto Linux Mint, chegou. O equipamento está disponível em duas edições, Basic e Pro, e vem com a versão mais recente da distribuição, Linux Mint 19.3 Tricia, pré-instalada.

Esta é a quinta interação do MintBox. A estética mantém-se semelhante às versões anteriores e apresenta uma boa capacidade de processamento, para além de algumas características interessantes, como uma quantidade bastante grande de portas USB (9 na versão Basic e 10 na versão Pro).

No que toca a especificações, elas são as seguintes:

Basic

  • CPU: Intel i5 9500
  • RAM: 16GB DDR4 2666MHz
  • Disco: 256GB NVMe Samsung
  • Gráfica: Intel UHD 630
  • Rede: Dual Gbit Ethernet e WiFi 802.11ac

Pro

  • CPU: Intel i9 9900K
  • RAM: 32GB Dual channel DDR4 2666MHz
  • Disco: 1TB NVMe Samsung
  • Gráfica: Intel 630 UHD e Nvidia GeForce GTX 1660 Ti 6GB
  • Rede: Dual Gbit Ethernet e WiFi 802.11ac

A versão Basic começa nos 1399 dólares e a Pro nos 2499 dólares. Estes preços não são lá muito simpáticos mas, ainda assim, uma boa forma de apoiar o projeto Linux Mint e de conseguir utilizar o Google Chrome sem que o computador se “engasgue” muito.


Geekices

Updates to Jarvis, my Arch buildbot

My Arch buildbot, Jarvis, received an update today in the options logic. Now, it can receive an argument in the add (-a) and delete (-d) options, so the user can specify the package to add or delete.

The option to add a package, for now, only works for AUR. If you want to add a package that’s not in AUR, you’ll need to manually add the submodule. In the future, Jarvis will allow you to use a git repository with a PKGBUILD file.

Tony Stark would be jealous. 😉


Geekices

Atualização à lista AntiNónio

Hoje, graças a ela, que tentou ver um vídeo do Miguel Sousa Tavares no site da TVI24, apercebi-me que as páginas com vídeos daquele endereço mostravam o spam do Nónio. “Estranho”, pensei eu. “Isto devia estar bloqueado”.

Uma análise inicial levou-me a pensar que o culpado era um script relacionado com o leitor de vídeo que utilizam, devido à presença da palavra-chave nonio no código. Isto acabou por se revelar errado.

Depois de uma nova vista de olhos nos scripts, o que está relacionado com a barra IOL pareceu-me ser o “gato escondido com o rabo de fora”. E era. Quase… Na verdade era só o rabo. Ao bloquear esse script, os vídeos não eram mostrados; a popup do Nónio também não aparecia mas invalidava o acesso ao vídeo.

Quando olhei para o conteúdo dele, apercebi-me que também invoca outros ficheiros javascript. Um deles, o cdn.iol.pt/BarraIOL/dist/main.js, também contém várias menções àquele incómodo irritante no código fonte.

Bingo! É aquele sacana.

Depois de descoberto, fiz novo commit no repositório e adicionei um bloqueio ao elemento visual relacionado com o spam do Nónio, just in case.

Para teres a última versão, força a atualização das listas no adblocker que usas ou aguarda pela atualização automática.


Geekices

First own package on userrepository.eu

Until now, userrepository.eu only used software from AUR. Today, to get me distracted from the flu and a respiratory infection I got a few days ago, I’ve finally created my first package for Arch Linux on my repository. It’s for a GTK web browser named Eoli and it builds from the master git branch.

Here’s the PKGBUILD at the time of writing:

# Maintainer: Bruno Miguel <omitted>
​
pkgname=eolie-git
_gitname=eolie
pkgver=da1899ff
pkgrel=1
pkgdesc="Simple GTK web browser for GNOME"
arch=('x86_64')
url="https://wiki.gnome.org/Apps/Eolie"
license=('GPL3')
depends=('gtkspell3' 'python-cairo' 'python-dateutil' 'python-gobject' 'webkit2gtk')
makedepends=('git' 'gobject-introspection' 'meson')
optdepends=('python-beautifulsoup4: Import html bookmarks'
            'python-crypto: Firefox Sync support'
            'python-fxa: Firefox Sync support'
            'python-pyopenssl: Show SSL certificates'
            'python-requests-hawk: Firefox Sync support')
source=("git+https://gitlab.gnome.org/World/eolie.git")
sha256sums=('SKIP')
​
pkgver() {
    cd "${_gitname}"
    ( set -o pipefail
        git describe --long 2>/dev/null | sed 's/\([^-]*-g\)/r\1/;s/-/./g' ||
        printf "r%s.%s" "$(git rev-list --count HEAD)" "$(git rev-parse --short HEAD)"
    )
}
​
build() {
    arch-meson "${_gitname}" build
    ninja -C build
}
​
package() {
    DESTDIR="$pkgdir" meson install -C build
}
​

Every time there’s a new commit, it will grab that source and build it. This means you might get a less than stable browser, but also that you’ll always get the latest source.

Happy free softwareing! 🙂