divagações

As dificuldades em manter um blog na era das redes sociais.

to blog or not to blog

Ultimamente tenho andado com tanta dificuldade em pura e simplesmente escrever, sem pensar bem cada palavra, cada ponto, cada merdinha, que acabo por praticamente não publicar nada no blog. Quando publico, é uma imagem ou um vídeo, uma música ou um texto pequeno. Já não escrevo sobre algo que gostei de descobrir ou achei piada; acabo sempre por colocar tudo no fundo da gaveta, sem sequer me preocupar em voltar a pegar naquilo.

O Ricardo Vieira partilhou no seu blog, 35mm”, que tem sentido as mesmas dificuldades em atualizar o blog e chega inclusive a ponderar encerrar o espaço. Também já pensei no mesmo, mas acabei por não o fazer. Talvez esteja demasiado apegado ao blog. Ou talvez ainda não tenha perdido a esperança. Não faço ideia.

Sei é que tenho saudades do tempo em que publicar posts era um prazer, um pequeno vício que tinha e que fazia questão de cumprir com grande frequência.

As redes sociais vieram mudar um pouco isto, acho. Fomentam a partilha rápida, curta, efémera, algo que não acho muito compatível com o blogging. É mais fácil dizer algo em 140 caracteres que dissertar sobre algo; é tudo feito em tempo real e fugaz.

Os blogs, por seu lado, permitem uma partilha mais duradoura, mais pessoal, mas também mais trabalhosa. Na era das redes sociais, acabam por ficar em segundo plano, em detrimento do rápido.

Cair nesta rotina é bastante fácil, já que o acesso a elas está à mão de semear. Existem imensas aplicações para interagir com as redes sociais: há para a web, telemóvel ou tablet, computador; integram-se com o email ou permitem publicar em mais que uma em simultâneo; etc, etc, etc. É à escolha do freguês. Não admira que os hábitos e rotinas das redes sociais, um pouco antagónicos em relação aos blogs, sejam rapidamente assimilados pelos utilizadores.

10 thoughts on “As dificuldades em manter um blog na era das redes sociais.

  1. Eu também já tive um blogue cheio de artigos, opiniões e ideias. Atualmente anda diminuto. E é verdade, ultimamente começar a escrever chega a ser penoso. Pontos, vírgulas e ideias já chegam com dificuldade. Mas o bicho de blogger ainda cá está, é por teimosia. (um teu assinante rss que percebe que sabe que comentar no blogue tem mais pinta que no google socialmente rápido)

    • Bruno Miguel says:

      Olá, Paulo.
      Também não está nada fácil para ti, vejo.

      Eu ando a tentar encontrar formas de ultrapassar a preguiça blogueira, mas ainda não tive muito sucesso. Porque, para além dos motivos que enunciei no post, existe um outro: o trabalho. Quer o horário, quer o tipo de trabalho, acabam por me condicionar mais na atualização do blog.

      Realmente, outra coisa de que me tenho apercebido é que as pessoas comentam menos nos blogs; e quando o fazem, fazem-no através das redes sociais. Talvez esteja na altura de integrar o Facebook e o G+ nisto.

  2. E ver toda a gente a comentar? Isso sim era lindo. Éramos tantos nos blogs uns dos outros. Tanta nostalgia que aqui vai… Eu por culpa da engenharia e das redes sociais deixei mesmo de saber escrever um texto com mais de 100 palavras.

    • Bruno Miguel says:

      Olá, Silas.

      Isso já foi há algum tempo. 2, talvez 3 anos?
      Por acaso é algo de que sinto mais saudades nos blogs: a discussão (nem sempre) saudável em torno dos posts.

  3. Parece-me importante não desistir. Concordo com tudo o que referiste no texto e muitas vezes sinto a mesma frustração mas não consigo encerrar o meu blog,

    Numa era em que tudo é fugaz e as tendências mudam em poucos meses torna-se fundamental marcar presença e continuar a escrever… ou publicar conteúdos de forma assídua.

    Esse é o meu desafio para 2013 🙂

    • Bruno Miguel says:

      Olá, Hugo.

      Eu estou à sensivelmente 2 anos a tentar isso, mas tenho procrastinado de tal forma que ainda não consegui. 🙂

      A curto e médio prazo não faço questão de encerrar o blog. Tenciono, nos próximos anos, ir publicando algumas coisas, mesmo que não seja com uma a frequência quase diária – semanal, talvez -, até decidir o que fazer. Mas, para isso, tenho que começar a escrever com mais regularidade.

      Como se faz isso é o que ando a tentar redescobrir. 🙂

    • Bruno Miguel says:

      Olá, Ricardo.
      Não tenciono desistir do meu blog a curto ou médio prazo. E fazes muito bem em não fazer o mesmo. Manter um blog, mesmo que por vezes seja um pouco complicado, vale a pena. 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *