divagações, geekices

Uma pequena “observação” sobre os separadores do Gmail

Há algum (pouco) tempo atrás, a Google decidiu integrar separadores no Gmail, fazendo a separação da correspondência eletrónica em cinco categorias que não são passíveis de configuração (até ao momento de escrita deste post). A intenção foi separar os emails por diferentes tipos e ajudar o utilizador a focar-se nos conteúdos mais importantes. Mas de boas intenções está o inferno cheio.

Quer o interface web, quer a aplicação para Android (não faço ideia se isto também foi introduzido para iOS), receberam esta alteração. No primeiro, gostei da alteração e confesso que me ajudou a gerir melhor os emails que entram. Como utilizo o método “Inbox Zero, do Merlin Mann, foi muito fácil adaptar-me. No sistema operativo móvel desenvolvido pela Google, com a aplicação oficial, tem sido o caos completo. Qualquer email que mova, de um destes separadores, para a pasta onde coloco os que já li e à partida não necessito de voltar a ver, fica sempre também no separador de origem. Constato isto de todas as vezes que acedo ao webmail.

Se a opção de mover do Gmail Android realmente funcionasse, era ouro sobre azul. De facto encaixa-se muito bem na gestão que faço do email e facilitou-me ainda mais a vida. O problema é que, por mais atualizações que a aplicação receba, continua a não ser resolvido e quase que me está a fazer mudar de aplicação. A intenção, que até era boa, está a ter o efeito contrário devido a isto.

Já estou a ficar um bocado farto… Estejam à vontade para deixar as vossas sugestões de aplicações para utilizar o Gmail, nos comentários. Se forem de código aberto, melhor ainda. 🙂

6 thoughts on “Uma pequena “observação” sobre os separadores do Gmail

    • Bruno Miguel says:

      Neste caso em concreto, é mau. Mas no PC prefiro o Thunderbird, se for forçado a usar Windows; em GNU/Linux prefiro o Geary ou o Kmail. 🙂

  1. Bruno, o mais engraçado e irónico da questão que levantas é que esse método funciona na perfeição em iOS e apresenta a falha que indicas no próprio sistema operativo da Google. Sem palavras.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *