geekices

Balanço: Uma semana de Android Kit Kat

Já tenho a versão 11 da rom Cyanogenmod, baseada no Android Kit Kat 4.4.2, há pouco mais de uma semana e este é o meu balanço.

Os problemas

O melhor deve ficar para o fim, por isso começo com as chatices que tive.

Desde o primeiro dia que tenho tido alguns problemas. Um deles foi o Google Plus não funcionar quando estava ligado através do 3G. A primeira coisa que fiz foi limpar a Dalvik e a Cache. Só que isto não resolveu. Entretanto decidi instalar novamente as Google Apps e fazer o processo “wipe dalvik” e “wipe cache”, mas só lá para a décima tentativa é que finalmente ficou resolvido. Entretanto já passaram mais de 12 horas e ainda não tive qualquer regressão.

Outra chatice que tive foi o erro de sincronismo do email que tenho nas Google Apps For Your Domain. Aqui, o problema parece ter sido ter feito a configuração da conta mas não ter permitido a sincronização durante o assistente de instalação. Removi a conta, voltei a adicioná-la, mas desta vez deixei o assistente sincronizar. Ficou a funcionar perfeitamente depois disto.

Como o meu Galaxy S já começa a acusar o peso da idade, uns dias depois de ter instalado a rom resolvi fazer novamente overclocking. Instalei o kernel Semaphore e a respetiva aplicação, e coloquei o processador a 1.2GHz. Enquanto na versão 10.2 funcionava bem, agora faz reboot ao telemóvel de 5 em 5 minutos. O valor mais alto com que consegui estabilidade foi 1.1GHz. Apesar de ser apenas um aumento de 100MHz na velocidade do processador, a fluidez – que já é boa de origem – melhora um pouco.

A parte boa

A grande vantagem do upgrade foi a melhoria da performance. O Kit Kat parece-me mais fluido em equipamentos mais fracos (como agora é o meu) e tem algumas alterações estéticas que são muito do meu agrado.

Uma delas é no Dialer (a aplicação para fazer chamadas). O aspeto mais “flat” e mais parecido com o Google Plus torna a experiência de utilização mais simples para mim.

Conclusão

Tirando os bugs com que me deparei, mencionados acima, a experiência tem sido positiva. Nota-se que esta versão ainda é um pouco verde, mas as nightlies que têm sido lançadas parecem bastante estáveis para uma utilização diária.

Se estão mais à vontade com estas coisas e ainda não fizeram o upgrade, recomendo que o façam quando sair o primeiro “snapshot” da rom. Apesar de me ter focado em descrever mais os bugs, isso foi apenas para também deixar a solução que funcionou comigo caso se deparem com eles. O balanço é bastante positivo até ao momento.

5 thoughts on “Balanço: Uma semana de Android Kit Kat

    • Bruno Miguel says:

      A versão 11 está mesmo bastante porreira. O kernel semaphore, com o big mem ativo, e um ligeiro overclock, são a cereja no topo do bolo. 🙂 Estou mesmo a gostar de usar isto. A minha experiência tem sido um pouco mais positiva que a tua. 😉

      • Eu até agora só tenho uk problema, eles usaram o datadata ( chip interno mais rapido do que um sd ) para a instalação das apps, mas por causa do cache ele chega ao seu limite e começa a fazer force close de apps 😛 pelo que sei só tem algumas centenas de mb livres.

        de resto super fluido, boa bateria, não encontro mais erros para além desse 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *