geekices

KDESC: fraco no Ubuntu, bom no Fedora

Eu sou um fã assumido do polémico interface do Ubuntu, o Unity. Acho-o bastante funcional e simples de utilizar, com a grande vantagem de poder aceder a quase todas as funcionalidades dele através do teclado. Também, visualmente é muito agradável.

Esta é uma combinação boa para muitos utilizadores, com mais ou menos experiência. Aqui, acho que a Canonical fez um bom trabalho.

Claro que ele também tem os seus defeitos. O lado negativo da simplificação feita pela Canonical e a comunidade é a falta de personalização. Há ferramentas, como o MyUnity, que ajudam a configurar algumas opções; ainda assim fica a milhas da possibilidade de configuração do KDESC. É por isto que, enquanto usava Ubuntu, tinha os dois ambientes gráficos instalados.

Na escolha entre Unity e KDESC, em Ubuntu, normalmente ganhava o primeiro. O motivo não tinha nada a ver, no entanto, com maior ou menor facilidade de utilização, mas com a fraca performance do KDESC. Por algum motivo que me ultrapassa, o Unity (que está longe de ser um peso pluma) portava-se bastante melhor. Até o Gnome Shell conseguia ser superior.

Entretanto, mudei para Fedora. Acabei por instalar o KDESC, e que diferença! A performance e estabilidade deste ambiente gráfico na versão 18 da distribuição são tão boas que é muito raro usar outro. Fazendo uma analogia com automóveis, usar KDESC em Ubuntu é como andar com um carro lento que gasta demais, tem a direção um pouco desalinhada e mais alguns defeitos; em Fedora, é como ter um carro afinado.

Bem, esta é a minha opinião acerca do KDESC em Ubuntu. A vossa experiência foi diferente?

4 thoughts on “KDESC: fraco no Ubuntu, bom no Fedora

  1. porfirio says:

    Eu estou a usar MintKDE. Estou habituado a distros Ubuntu based.

    Gostava de experimentar alguma baseada em Arch, Chakra parece-me bastante bom mas o meu laptop tem um processador 32bits e o Chakra só tem compilação para 64.

    Manjaro pode ser também uma boa opção Arch based.

    Mageia nunca usei, tenho que experimentar 😉

    • Bruno Miguel says:

      Também usei quase sempre Debian ou distribuições baseadas em Debian, mas desta vez fui novamente “fedora all the way” e estou a gostar. Mas se entretanto ficar desagradado com o KDE em Fedora, sigo a sugestão do Nuno e experimento o Mageia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *