geekices

Uma lição para quem abusa das ligações alheias

Em muitos cafés portugueses com wireless disponível, existe uma criatura chamada “imbecil que abusa do acesso para descarregar tudo e mais alguma coisa”. Este animal é caracterizado pelo consumo de quase toda a largura de banda disponível para os seus downloads, deixando os restantes utilizadores com migalhas que mal lhes permitem abrir o Google de forma rápida.

O imbecil consegue ter este comportamento durante mais de uma hora, tempo para beber o seu café e fazer com que algumas pessoas reclamem com o empregado devido à lentidão da ligação.

Ontem, cruzei-me com um imbecil e a experiência não foi boa para ele.

Quando cheguei ao café, reparei que várias pessoas estavam ligadas ao wireless. Uma delas, no entanto, exibia o seu cliente de torrents frequentemente, com vários downloads em simultâneo que tornavam bastante lento acesso para as restantes pessoas que estavam ligadas. Testei então a ligação e apercebi-me da lentidão. Foi assim que decidi que tinha que dar uma lição a esta personagem.

A melhor forma de o fazer era dar ao imbecil a oportunidade de sentir na pele aquilo que os outros sentiam. Para o fazer, abri o WiFiKill, uma aplicação para Android que permite fazer arp spoofing numa rede. O problema é que estavam várias pessoas ligadas e eu não tinha forma de saber qual o mac address do imbecil. Acabei por ter que cortar o acesso a todas as pessoas até o imbecil desistir.

Enquanto ia fazendo arp spoofing, este animal – cada vez mais comum nas sociedades – ficava a olhar com cara de parvo a olhar para o monitor e a ver se estava realmente ligado. Juro que parecia uma barata tonta.

Só é pena que esta aplicação não permita ver quem tenta fazer mais ligações, por forma a identificar os imbecis. Assim, evitava ter que cortar o acesso a quem tem bom senso.

9 thoughts on “Uma lição para quem abusa das ligações alheias

    • Bruno Miguel says:

      Ter acesso ou não, era-me indiferente; não estava a fazer nada. A aplicação peca por não permitir identificar quem gera mais tráfego. Assim era bem mais simples identificar o “abusador” e não ter que meter toda a gente no mesmo cesto.

  1. Zigi says:

    Portanto.. As pessoas que tinham internet lenta ficaram sem internet nenhuma. A tua maneira de dar uma lição ao gajo foi tornar a situação pior para todos? Nice…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *