Cenas

Criei um blog para relatar a minha experiência horrível com a fibromialgia

A minha experiência com a fibromialgia tem sido, no mínimo, horrível. E horrível é dizer muito pouco: aquilo por que tenho passado parece tirado de um pesadelo ou de um filme de terror. Não é à toa que o meu reumatologista descreve as dores que sinto como violentas, como podes ver na imagem que se segue.

excerto do relatório

Ao fim de um ano e uns meses, decidi documentar alguns episódios da minha experiência com a fibromialgia. Eu já tinha esta ideia há algum tempo, mas as dores e o consaço constantes fizeram com que a guardasse na gaveta algum tempo.

O blog, alojado no Github Pages, abre um pouco a cortina ao pesadelo que vivo. O endereço é fibrohell.github.io. O conteúdo está escrito em inglês, para poder chegar a uma audiência maior.


Direitos Digitais

Videovigilância em Portugal: um caos

A Associação Defesa dos Direitos Digitaisaka D3 – publicou uma excelente thread no Twitter sobre o caos completo que é a videovigilância no país e como iremos ter, não uma, mas quatro mãos cheias de problemas se o projeto de lei for aprovado.

Antes de avançares para a leitura da thread, assina esta petição para impedir a utilização de sistemas públicos de reconhecimento facial.

Deixo aqui a thread reproduzida na totalidade, com autorização da D3.

O que está a acontecer com o projeto de lei sobre a videovigilância é vergonhoso e um atentado às liberdades e direitos dos cidadãos.


Geekices

Outro tiro no (I)Pé

Durante a tarde de ontem, foi votado em Comissão do Parlamento o projeto de lei que prevê o bloqueio de sites por IP, para além do que já acontece com o bloqueio por DNS. Ainda não sei o resultado da votação, mas tudo indica que há uma maioria parlamentar – composta por PS, PSD e CDS – que pretende a extensão do bloqueio por DNS aos IPs, de acordo com o Marcos Marado.

Se a primeira coisa que te ocorreu é que isto não vai valer de muito, se é que vai servir para alguma coisa, estás certo. A ANSOL, D3, e outras associações alertaram para isso mesmo.

Há, no entanto, alguns problemas que isto pode vir a trazer. Um deles é o bloqueio de IPs da Cloudflare. Vários dos sites de partilha de conteúdos vulgarmente chamados de pirata, assim como outros que não estão em violação da legislação de direitos de autor, usam este serviço para esconder o seu IP. Bloquear endereços desta empresa pode resultar no bloqueio do acesso a vários sites legítimos.

Outro problema é a IGAC ter ainda mais poder para mandar bloquear aquilo que entender como estando em violação dos direitos de autor. Esta entidade não é um tribunal, nem tão pouco se deve armar em um, e muito menos se deve dar-lhe tais poderes. Esta merda ainda nos vai sair um tiro pela culatra.

Não me posso esquecer do facto de ser bastante fácil qualquer site “pirata” mudar de IP num piscar de olhos.

Quem vai gostar desta medida são os fornecedores de VPNs. Eu, pessoalmente, recomendo a Mullvad (para acesso a conteúdos legítimos e que não estão em violação dos direitos de autor e direitos conexos). Uma conta fica a €5 por mês, seja na modalidade de pagamento mensal ou anual, e o cliente corre em Linux, Windows e macOS.

Aproveita e faz-te sócio da D3.


Geekices

Userrepository using mirrors

For a few months, I considered using the mirror service from Fosshost in userrepository.eu. The service results from a partnership between Fosshost and Fastly, giving projects access to several PoP’s around the globe.

Finally, a few days ago, I enabled the service. I also created a package with the mirror’s list, userrepository-mirrors, available in my repository and AUR. The package has all the instructions for enabling the mirrors and what to do if you already have userrepository in your /etc/pacman.conf configuration.

The mirror service syncs every 4 hours. After each build, partial or full, the updated packages will be pushed to the servers with rsync.

If you’re wondering why it took me so long, the answer is simple: fibromyalgia and pain 24/7.